Bicha das Sete Cabeças

APL 173

Conta-se que, há muitos anos, num lugar de Moreira de Rei, existia uma enorme cobra (bicha) escondida nos silvedos, que trazia as populações aterrorizadas, pois comia as pessoas e os animais que por ali passavam.
 Os atemorizados habitantes do lugar, hoje denominado «Vale da Bicha» resolveram atear fogo às silvas e, assim, destruírem a bicha... Mas não contavam com uma coisa: a bicha tinha asas e voava!... Voou na direcção de Ribeiros vindo a poisar no lugar do Vinco, onde hoje existe o cemitério... E continuou aí a sua sanha destruidora, começada em Moreira de Rei.
 Contra isto reagiu um senhor da Casa de Paços, que resolveu matá-la. Pegando na sua espada e acompanhado da sua cadelinha, dirigiu-se ao Vinco para matar a bicha... Mas também ele teve uma surpresa: a bicha já não estava sozinha; tivera, entretanto, seis filhos...
 O nosso herói, porém, não desanimou... Mandou a cadela tomar conta dos filhos da bicha e, desembainhando a espada, iniciou a luta com a mãe.
 Entretanto, cada a noite... O nosso homem, temendo que a luz do dia lhe não lhe permitisse acabar a missão a que se afoitara, invocou Santa Maria, padroeira da freguesia de Ribeiros...
 Dirigindo-se ao Céu, exclamou: «Santa Maria de Ribeiros, alumiai-me!»... E uma estrela, descendo do Alto, poisou num penedo e alumiou-o... Então ele, depois de matar a mãe, matou os filhos da bicha... Em seguida, dirigiu-se para casa, deitou-se e jamais se levantou.

Fonte Biblio COIMBRA, Artur Ferreira Fafe, a Terra e a Memória Fafe, Câmara Municipal de Fafe, 1997 , p.326

Place of collection Moreira Do Rei, FAFE, BRAGA

Narrativa

When XX Century, 90s

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications