Campanhan

APL 1515

A egreja parochial está situada quasi no centro da freguezia. Presume-se que o local em que hoje está não é o primittivo.
É provavel que o primeiro assento da egreja matriz d’esta freguezia fosse no sitio chamado antigamente Luzazeres, entre as aldeias de Luzaceres e Contumil.
Ignora-se quando foi mudada para o sitio actual, mas é certo que o foi ha muitos annos, e provavelmente antes da fundação da monarchia.
Eu supponho, com bons fundamentos, que o primeiro nome d’esta freguezia foi Los Azares (As Batalhas—vide Azares) ou D’os Azáres.
Sendo governador do Porto o conde Hermenigildo, Ab-el-Raman, rei de Córdova, pretendeu, em 824, reconquistar a cidade do Porto, atacando-a com um grande exercito.
O conde não só resistiu com a sua gente, aos mouros, mas tomando a offensiva, veio sobre elles, e n’esta freguezia lhes deu uma grande batalha, destruindo-os completamente.
Foi tanto o sangue mourisco que n’ella derramou, que um ribeiro que por aqui passa, tomou o nome de Rio Tinto, que ainda conservar em razão das suas aguas tomarem a côr do sangue.
[…]
Tornando á etymologia de Campanhan, parece que Los Azáres se chamou a este sitio, em razão d’esta mortifera batalha.
Com o tempo se mudou o nome para Campanha, que no antigo portuguez vinha a signiflcar o mesmo; ou talvez para Campanhans, que na lingua dos lusitanos, era o mesmo que dizer – sitio das batalhas. D’aqui facilmente se modificava em Campanhan.
 Segundo a tradição, no dia da batalha appareceu aqui uma imagem de Nossa Senhora, á qual os fieis attribuiram a victoria dos christãos, e lhe erigiram logo depois d’ella uma ermida, que veio a ser a matriz da freguezia que aqui veio a erear-se.

Fonte Biblio PINHO LEAL, Augusto Soares d'Azevedo Barbosa de Portugal Antigo e Moderno Lisboa, Livraria Editora Tavares Cardoso & Irmão, 2006 [1873] , p.tomo II, p. 60

Place of collection Campanhã, PORTO, PORTO

Narrativa

When824

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications