Carvalhal

APL 1521

Viveu aqui muitos annos uma cobra gigantesca, que era o terror do povo. A bicha da Golfareira, ente pacifico, socegado e inofensivo, do qual não consta um unico acto agrgessivo, um só momento de máo humor, fez apesar d’isso, dar prodigiosos saltos a mais de quatro. Dois machos, carregados de azeite, que a viram, tomaram tal medo, que na força da fugida rebentaram as cordas e os ôdres.
 Esta cobra deixou d’apparecer desde 1840. Segundo diziam os velhos d’aqui, tinha mais de 100 annos. Até, se é certo o que dizem os mais entendidos na materia, era uma moura encantada!

Fonte Biblio PINHO LEAL, Augusto Soares d'Azevedo Barbosa de Portugal Antigo e Moderno Lisboa, Livraria Editora Tavares Cardoso & Irmão, 2006 [1873] , p.tomo II, p. 133

Place of collection Romariz, SANTA MARIA DA FEIRA, AVEIRO

Narrativa

When XIX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications