Casa da bicha moura

APL 230

Constava na tradição que o Rio Uíma andava povoado de mouras encantadas que se transformavam em bichas.
 Em Sandim, no chamado Monte da Rocha, que tem a configuração de uma ferradura, correu uma lenda a propósito de uma bicha que usava tranças no cabelo e que volta e meia percorria o montado em digressões nocturnas, assustando aquela gente.
 Por isso, designavam o sítio como Casa da Bicha Moura.
 Também se dizia que, em Crestuma, sob as pedras do Castelo que lá existiu, deambulou uma bicha moura que se distinguia por duas tranças de cabelo dourado.
E, os de Sandim, contavam por sua vez que, no lugar de Sá, vagueou outra moura que, por encantamento, se transmudou em serpente e depois devaneava por aquelas terras exibindo uma trança com cabelos de ouro.
 Correm lendas em muitos lados que tem por figura principal a falada Bicha Moura. São, ao que se julga, restos de cultos ofidolátricos que nos ficaram da ocupação romana.

Fonte Biblio VALLE, Carlos Revista de Etnografia 26, Tradições Populares de Vila Nova de Gaia - Narrações Lendárias Porto, Junta Distrital do Porto, 1969 , p.421

Place of collection-, VILA NOVA DE GAIA, PORTO

Narrativa

When XX Century, 60s

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications