[Cordão de oiro nas Guímbrias]

APL 3586

Nas Guímbrias, termo de Corujas [concelho de Macedo de Cavaleiros], havia uma povoação, mas enquanto os cristãos estavam à missa vieram os mouros lançaram-lhe fogo e despovoou-se, ficando apenas a capela e vestígios de casas.
    Diz a lenda que um homem achou aqui um cordão de oiro e dobou, dobou, dobou... [Por fim] cansado de tanto dobar (...) entendendo que já tem riqueza bastante para si, filhos, netos e tetranetos, corta o cordão. No mesmo instante, ouve-se a voz a desaparecer de uma moura, que clama dolente:
    — Ah, ladrão, que me dobraste o encanto.
    O cordão dobado converte-se em carvão ou esvai-se e nada mais se vê.

Fonte Biblio PARAFITA, Alexandre A Mitologia dos Mouros: Lendas, Mitos, Serpentes, Tesouros Vila Nova de Gaia, Gailivro, 2006 , p.246-247

Ano1934

Place of collection Corujas, MACEDO DE CAVALEIROS, BRAGANÇA

ColectorFrancisco Alves (M)

Narrativa

When XII Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications