Cova da Serpe

APL 2292

Na freguesia de Cova do Rio, concelho de São Pedro do Sul, há uma depressão grande no terreno, onde passa um carreiro até o Rio Paiva, a qual se chama Cova da Serpe. O povo diz que havia dantes ali uma serpe, que ia todas as noites beber ao rio. O povo para a matar espetou no caminho dela, que era o tal carreiro, facas com o gume voltado para cima. A serpe foi de noite para beber no rio e, à proporção que ia andando, ia-se ferindo nas facas até que morreu. O sangue era tanto que o rio apareceu vermelho no outro dia.

Fonte Biblio VASCONCELLOS, J. Leite de Contos Populares e Lendas II Coimbra, por ordem da universidade, 1966 , p.838

Place of collection Covas Do Rio, SÃO PEDRO DO SUL, VISEU

Narrativa

When

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications