D. Sebastião na Canada do Aguilhão

APL 1234

Há muitos anos ia uma mulher, num dia de muito nevoeiro, passando pela Canada do Aguilhão. De repente, como se estivesse entre nuvens, apareceu-lhe um homem, com aspecto de rei, montado num cavalo branco, que lhe perguntou:
 — Então o que é que se conta de novo?
 A mulher estava ali sozinha e ficou cheia de medo. Com o susto quase desmaiou e não conseguiu falar, mas largou-se a correr com quanta força tinha e só já muito longe é que teve coragem para olhar para trás. Nessa altura já não viu nada. O homem e o cavalo, que lhe tinham aparecido envoltos em nuvens, tinham desaparecido.
 A todas as pessoas que encontrou a mulher foi contando o que lhe tinha acontecido e então disseram-lhe que ela tinha visto D. Sebastião, que costumava aparecer naquele lugar à espera que alguém o desencantasse.
 Para que isso aconteça, basta que alguém, quando encontrar o rei encantado, diga em voz alta:
 — Apareceu o nosso rei D. Sebastião.
 Mas, como a mulher não sabia que resposta dar e nem sequer pôde dizer palavra de tanto susto, o rei D. Sebastião lá continuou encantado assim como a ilha em que vive há muitos anos.

Fonte Biblio FURTADO-BRUM, Ângela Açores: Lendas e outras histórias Ponta Delgada, Ribeiro & Caravana editores, 1999 , p.53

Place of collection-, VILA DO PORTO, ILHA DE SANTA MARIA (AÇORES)

Narrativa

When XX Century, 90s

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications