Da historia da Imagem de nossa Senhora das Virtudes do Convento de S. Domingos

APL 3281

As maravilhas que o Senhor tem obrado por meyo desta Imagem de sua Santissima Mãy, saõ muytas, & admiraveis. O Padre Alonso de Andrade no seu Itinerario historial refere hũa notavel, tirada das obras do P. M. Graciano, o qual tambem a colheo dos Sermões do P. Fr. Luis de Granada; a mesma refere o P. Fr. Luis de Sousa; porèm este sem a equivocaçaõ dos primeiros, porq’ como mais de casa acharia as noticias mais individuaes. Foy o caso, que havia em Lisboa hũa Senhora nobilissima; esta se vio perseguida (por desemparada) de poderosos contrarios, que quando a deviam amparar, & defender, entaõ não só a não favorecião; mas a maltratavão, & perseguião. Saõ as perseguições como as tempestades, que todos fogem dellas; & desemparão a quem as padece por se pòr em salvo. Assim se achava esta Senhora só, & desemparada daquelles que em outro tempo a serviam, & veneravaõ. E como se vio desemparada das humanas creaturas, recorreo ao favor de Deos, & ao amparo da Virgem Maria nossa Senhora, & protectora, indoa buscar na sua Santa Imagem das Virtudes, a cujos pès postrada, & feitos seus olhos dous rios de lagrimas, fallavalhe como se a vira viva, & assim lhe referia os seus trabalhos, manifestavalhe as suas penas, & pedialhe favor, & ajuda em as vexaçoens que se lhe faziaõ; & isto com mais suspiros que vozes.
    Não esteve surda a Mãy de piedade dos lastimosos clamores daquella sua afflicta serva: porque aliviandoa na sua affliçaõ, rompeo o silencio, & faloulhe pela boca da sua Imagem, dizendolhe com amorosas palavras: Filha, não te desconsoles, que eu serei tua advogada, & te defenderey, & livrarey de todos os teus trabalhos, & com muytas ganacias. Naõ se póde facilmente explicar a consolaçaõ, & fortaleza que aquella devota da Senhora das Virtudes recebo em seu afflicto coraçaõ, ouvindo estas palavras da boca da Senhora. Fugio o temor, & a tristeza que a tinhaõ toda prostrada; respirou o seu espirito, todo cheyo de gozo, & consolaçaõ: que os favores de Deos sobre melhorarem os corpos, enriquecem as almas. Deu mil graças à Mãy de Deos por tam assinalada merce; a qual lhe cumprio tudo, porque a livrou de todos os trabalhos, dandolhe vitoria de todos os seus contrarios, com muyta honra, & reputaçaõ. E em sinal de agradecimento aos favores que a Senhora lhe fez, soube empregar o restante de sua vida em seus louvores, & a fazenda em seu serviço. Considerem agora as Senhoras da terra o muyto que ganhaõ em saber amar, & servir a Rainha do Ceo, que como verdadeira Senhora sabe estimar, & regalar aos que servem, & amaõ.
    O mesmo P. Fr. Luis de Granada, Cacegas, & Fr. Luis de Sousa, & Cardoso escrevem que com esta miraculosa Imagem da Senhora tivera grande devoçaõ a devota Maria Franca, mulher de grandes virtudes, & Mãy do servo de Deos Luis Alves de Andrade, instituidor em Lisboa, & em Portugal da devota Procissaõ dos Passos. Buscava muytas vezes a esta Senhora em sua Capella, louvava a continuamente; em hũa ocasiaõ lhe fez hũa petiçaõ; & a Senhora para lhe mostrar o quanto se agradava della, (devia ser tambem muyto do agrado de Deos) lhe abaixou a cabeça: & por esta grande devoçaõ, que tinha àquella Senhora, pedio em sua morte a enterassem à sua vista.

Fonte Biblio AGOSTINHO DE SANTA MARIA, Fr. Santuário Mariano Alcalá, Imperitura, 2007 [1711] , p.Tomo I, Título XLVII, pp. 236-238

Place of collection Benfica, LISBOA, LISBOA

Narrativa

When XVII Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications