Da milagrosa Imagem de nossa Senhora da Piedade, do lugar da Povoa

APL 3306

As memorias das maravilhas que esta Senhora, & Soberana Emperatriz da Gloria obra, & se vem pender de toda aquella lapa, saõ infinitas, & porque naõ cabem, as vendem, ou desfazem. Alli se vem duas pernas de prata, huma dellas maciça, que lhe offereceo o Conde de Villa-Nova Dom Luis em acçaõ de graças de huma mercè, que dizem a Senhora lhe fizera. Ve se tambem uma cabeça de prata, & tambem maciça, que offereceo à Senhora hum homem, que padecia taõ crueis dores de cabeça, que se via perder com ella o juizo: este por favor da mesma Senhora alcançou perfeita saude em aquella queixa que padecia, & em acçaõ de graças lhe offereceo aquella cabela, & hum resplandor com estrellas.
    Alli se vem muita quantidade de memorias de cera, muitas mortalhas, & habitos, muitas tranças de cabellos, das quaes se tem vendido muytas; & alguns quadros, aonde se referem as mercès que a Senhora faerz aos que os mandàraõ alli pôr. Ve se allo hum painel de hum Antonio da Cunha, barqueiro do lugar da Povoa, que vindo com o seu barco carregado de lenha, lhe deu hum temporal taõ grande que sumergio o barco, & lançandose ao mar outro seu companheiro sobre huma pá, sobre ella foy nadando muyto tempo, até que vendose mais perto da terra, foy nadando até chegar à Povoa. O Antonio da Cunha se subio sobre a verga do barco, & alli esteve chamando pela Senhora da Piedade, que lhe valesse, & acudisse. Foraõ depois outros barqueiros em outro barco, & chegáraõ aonde estava o Antonio da Cunha, & assim como o tomáraõ, & recolhéraõ dentro, se foy o barco de todo ao fundo, & desappareceo de todo a verga, em que atéli se havia sustentado por beneficio da piedosa Senhora, & obrigado deste grande favor mandou fazer aquelle quadro, que lhe offereceo para perpetua lembrança.
    Em outra occasiaõ succedeo que hum Manoel da Silva o moço, indo a pescar em hũa muleta, lhe deu hum mar taõ grande, que se virou a muleta: (foy isto em tres de Junho de 1698.) & vendose neste perigo incovou a Senhora da Piedade, para que o livrasse da morte: & a Senhora ouvio os seus rogos, fazendo que apparecesse outro barco, que o salvou, & livrou do perigo de se afogar; & em memoria deste beneficio mandou fazer outro quadro, aonde se ve pintado o sucesso.

Fonte Biblio AGOSTINHO DE SANTA MARIA, Fr. Santuário Mariano Alcalá, Imperitura, 2007 [1711] , p.Tomo I, Livro II, Título LXV, pp. 452-453

Place of collection Póvoa De Santa Iria, VILA FRANCA DE XIRA, LISBOA

Narrativa

When XVII Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications