Espiçandeira

APL 2690


 Segundo a tradição, no anno de 1238, apparecera em um espinheiro, na quinta de S. Braz, uma pequena imagem de Santa Quiteria, advogada contra a hydrophobia. Edificou-se logo alli uma capelinha para colocar a santa.
 Principiou a concorrencia a este templosinho e a devoção dos povos á milagrosa imagem cresceu tanto, que, não cabendo os romeiros em tão acanhado edificio, se construiu, á custa de esmolas, uma outra capella mais ampla no sitio da actual.
 Formou-se uma confraria, que veio a ser das mais ricas de Portugal, e no fim do seculo XVII se decidiu edificar-se um templo vasto e sumptuoso.

Fonte Biblio PINHO LEAL, Augusto Soares d'Azevedo Barbosa de Portugal Antigo e Moderno Lisboa, Livraria Editora Tavares Cardoso & Irmão, 2006 [1873] , p.Tomo III, p. 61

Place of collection-, ALENQUER, LISBOA

Narrativa

When XIII Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications