Estás com’ós Lebzomes…!

APL 735

Ainda não há muitos anos que diziam que vinha um de Santa Leocádia e passava na nossa terra. Mas não era todas as noites. Os do fundo de vila ouviam-no. Nós cá p’ra cima não. Ele tinha que se ir esfregar.
 Com certeza ia p’ró adro. P’ró nosso adro da igreja. Depois lá ia correr outra zona. Em cinco minutos ele tinha que fazer aquilo. Tinha que correr os sete adros.
 Às vezes, a quem é muito ligeiro a andar e chega depressa a todo o lado, até se diz assim: “Estás com’ós lebzomes, que em cinco minutos correm sete adros!”

Fonte Biblio PARAFITA, Alexandre Património Imaterial do Douro - Narrações Orais (contos, lendas, mitos) Vol. 1 Peso da Régua, Fundação Museu do Douro, 2007 , p.138

Place of collection Barcos, TABUAÇO, VISEU

ColectorAlexandre Parafita (M)

InformanteMaria Isabel Araújo (F), 76 y.o., Barcos (TABUAÇO) VISEU,

Narrativa

When XXI Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications