“Fantasma na estrada”

APL 2085

Conta-se que uma rapariga andava à boleia, e apanhou boleia de um camionista. Entre tanto estavam a conversar e estava muito frio e ela pediu o casaco ao camionista. O camionista emprestou-lhe o casaco e foi levá-la a casa, e ela ficou com casaco dele.
 Passado alguns dias o camionista foi lá à casa dela, para ir buscar o casaco, e a mãe dela abriu-lhe a porta. Ele perguntou pela filha dela e a senhora disse que ela tinha morrido. O senhor não acreditava e então foi ao cemitério. E quando foram ao cemitério a campa dela encontraram o casaco do senhor lá na campa da rapariga. 

Fonte Biblio AA. VV., - Arquivo do CEAO (Recolhas Inéditas) Faro, n/a,

Ano2006

Place of collection Alvalade, SANTIAGO DO CACÉM, SETÚBAL

ColectorJoana Caetano (F)

InformanteMara Viegas (F), 20 y.o., born at Alvalade (SANTIAGO DO CACÉM) SETÚBAL,

Narrativa

When XX Century,

CrençaSome Belief

Classifications