História das pedras

APL 364

Antigamente havia um certo número de mulheres, a quem chamavam bruxas, que dançavam à volta de uma fogueira várias noites por semana, numa certa encruzilhada de caminhos. Por coincidência, nesse mesmo lugar passavam certos mercadores, com os carros carregados de mercearia, que iam fornecer as aldeias vizinhas de S. Pedro do Sul, ora esses homens, cada vez que passavam pelas bruxas gozavam com elas, mandavam-lhes piadas e riam-se muito.
 Certa vez, quando a situação se repetia e elas dançavam e os homens passavam e se riam como já vinha sendo hábito, elas disseram-lhes:
 -A gente avisa, quem vai, vai, quem fica, fica...
 Recomeçaram com as rezas, mas os homens iam sempre rindo, mas seguiram caminho sem nunca olharem para trás. Quando chegaram à aldeia mais próxima e foram para fornecer a primeira casa é que repararam que, em vez de mercearia, só levavam pedras. Então perceberam que foram as bruxas que se vingaram e nunca mais se riram delas.

Fonte Biblio PINHO, Isabel Contos e Lendas da Serra Nostra S. Pedro do Sul, Câmara Municipal de S. Pedro do Sul, 1998 , p.26-27

Place of collection-, SÃO PEDRO DO SUL, VISEU

InformanteMaria Rosa Matos (F),

Narrativa

When XX Century, 90s

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications