História do cantomil

APL 1739

Era uma mulherzinha que ia cozer o pão e tinha uma filha chamada Maria e disse:
- Ó Maria, vai buscar um cântaro d’água, p’ra eu cozer o pão!
A rapariguinha foi e chegou lá ó cantomil, viu a água no fundo da lagoa. Parecia uma corda em ouro muito amarelecido e ela começou a puxar, puxava, puxava e aquilo já tinha um grande monte e a mãe continuava:
- Ó Maria, anda depressa co a água, que eu preciso cozer o pão!
E ela:
- Já vou mãe, já vou, já vou, já vou…
A mãe continuava a chamar e ela disse:
- Ai valha-me Deus!
Assim qu’ela disse valha-me Deus, aquilo desapareceu.

Fonte Biblio AA. VV., - Literatura da tradição oral do concelho de Vila Real s/l, UTAD / Centro de Estudos de Letras (Projecto: Estudos de Produção Literária Transmontano-duriense),

Place of collection Mateus, VILA REAL, VILA REAL

InformanteIria Moura Lopes (F), 72 y.o., Mateus (VILA REAL) VILA REAL,

Narrativa

When XX Century, 90s

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications