Histórias I

APL 1176

Um homem da minha terra um dia sonhou que numa terra que ele tinha chamada Maljoga que havia lá “libra” e ele de noite chamou a mulher, e a mulher pensou que ele a queria matar e enterrar, porque ele era mau para a mulher e levava uma enxada.
 Quando chegou à terra, e começou a cavar e achou um pote, para dentro desse pote pôs uma libra que se transformou em muitas libras. Quando as trazia apareceu uma moura que os queria matar e eles fugiram para a sua casa, ao outro dia foram buscá-lo, mas ele abriu o pote e as que ele viu transformaram-se em carvão.
 Esse homem fez uma casa onde está a morar uma filha e ele ainda é vivo. Esta história não é uma fantasia, isto é verdade. A minha avó disse que quando andava a tirar resina aos pinheiros viam a casa das mouras. Ainda hoje deve lá haver.
 (Moura que fala a história, uma pessoa que faz o mesmo que nós, mas é invisível.)

Fonte Biblio MOURA, José Carlos Duarte Histórias e Superstições na Beira Baixa Castelo Branco, RVJ editores, 2008 , p.24

Place of collection-, OLEIROS, CASTELO BRANCO

Narrativa

When XX Century, 90s

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications