Lenda da Ermida de Nossa Senhora da Ajuda

APL 1325

Há muitos anos atrás, o monte então chamado da Viola, erguia-se soberbo sem nenhuma edificação no seu cimo, embora dali se avistasse uma lindíssima paisagem, até às Courelas.
 Ora um certo dia apareceu, num lugar hoje chamado Caminho Velho, uma imagem de Nossa Senhora, que causou espanto às pessoas que ali passaram. Muito admiradas, foram dizer ao padre, que logo a foi buscar para a igreja Matriz da Vila de Santa Cruz.
 Pouco tempo depois, a imagem começou a desaparecer do altar onde a tinham colocado, deixando pegadas na branca toalha de linho. Regressava sempre ao lugar do caminho de onde a tinham trazido. Três vezes a imagem fugiu e três vezes o padre e o povo voltaram sempre por ir buscá-la para a igreja. Por fim compreenderam que Nossa Senhora queria ficar no lugar em que tinha sido encontrada.
 O clero e outras pessoas da Graciosa decidiram construir uma morada para a Senhora, no local desejado por Ela. Como era pouco indicado, devido a ficar numa encosta muito inclinada e as chuvas deslocarem pedras e terra que viriam a estragar o pequeno templo, pensaram que o lugar mais próprio e bonito para levantar a ermida era no cimo do monte, de frente para o mar. Estavam, contudo, receosos de que Nossa Senhora não aprovasse esta escolha.
 Apesar disso começaram a limpar o terreno e a lançar os alicerces de uma pequenina ermida. Nessa altura apareceram dois rapazinhos, vindos não se sabe de onde, cada um com a sua saca na mão. Entregaram-nas aos mestres da obra dizendo que era a merenda. Antes de se irem, embora, um deles perguntou:
 — Porque é que estão a fazer uma ermida tão pequena?
 — Porque não há dinheiro para a fazermos maior — responderam os mestres.
 Estavam cheios de trabalho e não prestaram muita atenção aos sacos, mas, chegada a horas do descanso, os mestres abriram-nos e ficaram pasmados, porque em vez de uma merenda encontraram-nos cheios de dinheiro. Concluíram que era o aviso de Nossa Senhora de que concordava com o lugar escolhido e dava a sua ajuda, por saber que não tinham muitas posses.
 Ficaram todos muito animados e avançaram com as obras, decidindo construir uma ermida maior que era possível devido à inesperada e inexplicável esmola.
 Concluída a ermida lá puseram a imagem da Senhora da Ajuda, mas Ela começou a vir outra vez parar cá abaixo, onde aparecera pela primeira vez. Lembraram-se de assinalar este lugar com um cruzeiro a indicar que era ali que a Virgem queria a Sua morada. Finalmente a imagem descansou na ermida. Mais acima; a meio da encosta, fizeram outro cruzeiro para nele orarem os romeiros que não pudessem subir até ao cimo do monte onde se ergue a linda Ermida da Senhora da Ajuda.

Fonte Biblio FURTADO-BRUM, Ângela Açores: Lendas e outras histórias Ponta Delgada, Ribeiro & Caravana editores, 1999 , p.157-158

Place of collection Santa Cruz Da Graciosa, SANTA CRUZ DA GRACIOSA, ILHA DA GRACIOSA (AÇORES)

Narrativa

When XX Century, 90s

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications