Lenda da “Floripes”

APL 2155

Lenda, se calhar, que entre os pescadores... eles diziam que havia uma mulher vestida de branco que eles chamavam Floripes. Não sei porque é que lhe chamavam Floripes. Eles... foi o nome que lhe puseram, e essa mulher aparecia. Eles estavam no meio da pesca e ela aparecia no barco, andava com eles e depois desaparecia. Fazia-lhes companhia e depois desaparecia.
 Aparecia-lhes era sempre dentro do barco e depois desaparecia... eles já conheciam... O meu pai dizia mesmo, e até apontava os nomes dos homens que tinham mesmo andado no barco com essa mulher. Ela aparecia e eles não se assustavam. Era a Floripes, Floripes, e até apontavam um que tinha tido amores com ela.
 Havia um fulano, que eu não me lembra o nome, se disserem eu não me lembro, e o meu pai dizia:
 - É verdade sim, é verdade, fulano foi amigo dela.
 Nessa altura era amigo. Foi amigo dela.
 Quando ele tava sózinho no barco, ela ia ter com ele e era amante dela. E era uma mulher que aparecia e desaparecia. E ninguém sabe... e era a Floripes e…
 Será para dar sorte aos pescadores...

Fonte Biblio AA. VV., - Arquivo do CEAO (Recolhas Inéditas) Faro, n/a,

Ano2000

Place of collection Olhão, OLHÃO, FARO

ColectorIolanda Bandeira (F)

InformanteAguedita da Conceição Dias (F), 77 y.o., Olhão (OLHÃO) FARO,

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications