Lenda da Fonte da Moura de Seixo de Ansiães

APL 3566

No lugar da Fonte da Moura, em Seixo de Ansiães, concelho de Carrazeda de Ansiães, há um grande tesouro guardado por uma moura encantada que os mouros abandonaram quando foram expulsos de Portugal. Diz-se que nas manhãs de S. João ela vem estender ao sol uma barrela de ouro que tece num tear também de ouro, cujo som só é perceptível pelo bater dos canais.
    De sete em sete anos a moura aparece a alguns mortais a quem promete imensas riquezas se lhe quebrarem o encanto. Mas, apesar de as cobiçarem, ninguém se atreve na aventura. É que a moura surge sempre à meia-noite transformada em serpente ou leão, e tenta beijar quem lá vai. Nessa altura tudo foge com medo, e assim se renova, por mais sete anos, o encantamento da pobre moura.
    De quando em quando, a moura aparece na mesma fonte transformada num cordão de ouro muito comprido que entra para a boca da pessoa que ali vai beber. Só que esta ao tentar dobrá-lo para o guardar, apercebe-se que ele nunca mais acaba e, achando-se já com riqueza bastante, resolve cortá-lo. Nesse momento desaparece tudo, ficando nas mãos da pessoa apenas uns míseros carvões.
    Também se diz que o tesouro está enterrado numa grande panela de barro, e que à sua volta estão outras panelas com peste, que matariam meio mundo se alguém as abrisse. E assim, ninguém se atreve a ir lá desenterrá-lo, com receio de não dar com a panela certa. Razão por que a moura lá continua eternamente à espera.

Fonte Biblio PARAFITA, Alexandre A Mitologia dos Mouros: Lendas, Mitos, Serpentes, Tesouros Vila Nova de Gaia, Gailivro, 2006 , p.231-232

Ano1999

Place of collection Seixo De Ansiães, CARRAZEDA DE ANSIÃES, BRAGANÇA

InformanteMaria Arminda Rodrigues (F), 43 y.o.,

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications