Lenda da fraga das campainhas

APL 3738

Conta a lenda que S. Cipriano deixou um livro no qual se diz que na povoação de Moreira [concelho de Vila Pouca de Aguiar] os mouros enterraram muitas riquezas, mas sempre debaixo de fragas. No lugar de Vale Bom, no Alto do Castelo, que é um conjunto de rochas todas expostas umas em cima das outras, sobressai a “fraga das campainhas”, que faz a separação dos concelhos de Vila Pouca de Aguiar e Murça. A fraga tem uma fenda arredondada ao centro, de cima para baixo, e, ao toque de qualquer objecto, parece ouvir-se campainhas.
    É aí que o livro de S. Cipriano fala que os mouros enterraram uma fortuna em ouro. Para alguém se apoderar do ouro teria de ler todas as páginas do livro sem ter medo e em redor da fraga, mas, ao lê-lo, não se podia enganar, senão nada acontecia. Por muitas vezes, houve grupos de homens que subiram até ao monte e aí começaram a ler o livro, mas poucas páginas liam, porque o medo era tanto que cada um fugia para seu lado, e só se encontravam na aldeia.
    Um vizinho de oitenta e quatro anos disse-me que, um dia, ele e mais quatro amigos foram nessa aventura. Ele até levou uma caçadeira, mas depois de se sentarem no chão e fazerem um “sino saimão”, que era uma das recomendações do livro de S. Cipriano, um deles começou a ler, e mal linha lido umas duas páginas ouviu-se um barulho na fenda da fraga, acompanhado de um clarão. Quando ele olhou, já se viu sozinho. Os amigos tinham fugido com medo, e ele, mesmo armado de caçadeira, também fugiu.

Fonte Biblio PARAFITA, Alexandre A Mitologia dos Mouros: Lendas, Mitos, Serpentes, Tesouros Vila Nova de Gaia, Gailivro, 2006 , p.355

Ano1998

Place of collection-, VILA POUCA DE AGUIAR, VILA REAL

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications