Lenda da Fraga do Pinhal

APL 3730

Conta-se que num certo sítio chamado Fraga do Pinhal, em Valbom da Trindade, no concelho de Vila Flor, havia uma moura encantada numa cobra pelos pais, e quem tivesse coragem de a desencantar ficaria rico, pois os pais tinham colocado unia grande fortuna junto dela.
    Um dia um lavrador de Santa Comba da Vilariça andava a trabalhar ali perto quando avistou uma menina, muito bonita, que, de repente, desapareceu transformando-se numa cobra com três palmos de cabelo do rabo para trás, e lhe disse:
    — Deixa-me subir por ti acima e dar-te um beijo na testa. Se não estremeceres, o meu encanto desaparecerá e ficarás rico.
    O lavrador aceitou, e a cobra lá foi subindo por ele acima. Mas quando lhe ia a dar o beijo na testa, ele estremeceu e, com isso, a cobra caiu por ele abaixo. E disse-lhe então:
    — Ai ladrão, que dobraste o meu encanto! Mas, mesmo assim, vem cá todos os dias que encontrarás nesta fraga três moedas de ouro. Só que nunca me podes descobrir.
O homem assim fez. Até que os vizinhos, admirados com o seu viver, e querendo saber de onde lhe vinha tanto dinheiro, resolveram emborrachá-lo. E ele, depois de já estar bem bêbado, disse:
    — Enquanto a minha fraguinha do Pinhal me não faltar, não preciso de trabalhar!
    Ao outro dia, quando foi à Fraga do Pinhal, em vez de três moedas, encontrou três carvões, e nunca mais lá voltou a ver nada. E tudo por ter contado o segredo.

Fonte Biblio PARAFITA, Alexandre A Mitologia dos Mouros: Lendas, Mitos, Serpentes, Tesouros Vila Nova de Gaia, Gailivro, 2006 , p.350-351

Ano1999

Place of collection-, VILA FLOR, BRAGANÇA

InformanteMaria Estefânia (F), 71 y.o.,

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications