Lenda da Fundação de Bragança

APL 3554

Bragança, ao tempo circunscrita ao cabeço onde hoje chamam vila, foi abandonada no período da invasão dos Mouros. Conquistada a terra aos usurpadores muitos anos depois, os cristãos voltaram à sua Bragança. Os pastores apascentavam os seus rebanhos num espesso sardoal (o mesmo que carrascal) que se estendia pela planície situada imediatamente a Norte do dito cabeço.
    Aconteceu que um certo dia os pastores foram encontrar a imagem de Nossa Senhora pousada num sardão (ou seja num carrasco). Com toda a devoção a tomaram em suas mãos e levaram-na para o seu povoado onde a recolheram na sua capela. Verificaram, porém, que a imagem voltara para o antigo lugar. Muito admirados com o acontecido, novamente a conduziram para a Capelinha do povo. E mais vezes se repetiu o caso, ao mesmo tempo que se repetiam os milagres que a Senhora fazia a todos aqueles que a Ela recorriam nas suas aflições. Em consequência de tudo isto, deliberaram erigir uma Capela no sítio do sardão e ali ficou a imagem de Nossa senhora para sempre, e os habitantes mudaram-se para junto dela, e assim se deu princípio à cidade de Bragança.

Fonte Biblio PARAFITA, Alexandre A Mitologia dos Mouros: Lendas, Mitos, Serpentes, Tesouros Vila Nova de Gaia, Gailivro, 2006 , p.223-224

Ano1975

Place of collection Bragança (Santa Maria), BRAGANÇA, BRAGANÇA

ColectorJoaquim Maria Neto (M)

Narrativa

When XII Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications