Lenda da Moura do Souto do Vale

APL 2592

Era uma noite negra de Inverno. O vento assobiava por entre os pinheiros e os trovões sucediam-se. A chuva caía torrencialmente.

Um homem bateu à porta do casebre de uma pobre velha, em Souto do Vale, pedindo ajuda para alguém prestes a dar à luz.

A velha abriu a porta, fez os preparativos e lá foi.
Depois de algum tempo de caminho, chegaram a uma gruta cavada na rocha, escondida entre pinhais. Lá dentro, estava uma bela moura a gemer de dor. A velha ajudou no parto e, como paga, recebeu uma saca de carvão.

Já de regresso a casa, notou que a saca estava rota e que vinha a perder carvão. Não se incomodou pois assim iria menos carregada.

Ao chegar a casa, com a saca quase vazia, a velha viu que o carvão se transformava em moedas de ouro. Surpreendida e em sobressalto, correu atrás para buscar o que deixara cair.  Apenas encontrou carvão molhado.
Desanimada, continuou o caminho de regresso à gruta, mas a moura tinha desaparecido sem deixar rasto.

Fonte Biblio AA. VV., - Arquivo do CEAO (Recolhas Inéditas) Faro, n/a,

Ano2005

Place of collection Mosteiro, OLEIROS, CASTELO BRANCO

ColectorManuela Neto (F)

InformanteDulce Proença (F), 35 y.o.,

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications

TypesChristiansen 5070 Midwife to the Fairies