Lenda da moura encantada da “Ovelha” do carreiro

APL 1178

Dizem as pessoas idosas que havia uma Moura (chamava-se assim porque nunca tinha sido baptizada) que estava “encantada” e que Quinta-Feira de Ascensão, no sítio da Ovelha do Carreiro, aparecia e punha todo o seu tesouro ao sol, estendendo também lindas colchas nas oliveiras. Depois ficava sentada a pentear os seus longos cabelos e à espera que passasse alguém, que ao ver o tesouro, ficava como que hipnotizado e então essa pessoa ficava encantada no lugar da Moura e ela saía.
 Ninguém nesse dia passava naquele sítio com medo, não lhe acontecesse alguma coisa estranha e má.

Fonte Biblio MOURA, José Carlos Duarte Histórias e Superstições na Beira Baixa Castelo Branco, RVJ editores, 2008 , p.26

Place of collection Zebreira, IDANHA-A-NOVA, CASTELO BRANCO

Narrativa

When XX Century, 90s

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications