Lenda da Moura Encantada do Fontão

APL 3682

O ribeiro do Fontão desce lá de cima de Loureiro e vem ter ao ribeiro da Meia Légua, no Rodo. Era essa água que movia a azenha da Quinta do Rodo.
    Conta-se que ali para os lados da entrada da Quinta do Casal, que dava para atravessar para Jugueiros, perto do sítio onde as mulheres da Costa do Vale lavavam a roupa, havia uma moura encantada na vinha da Adelaide Morais. Dizia-se que a moura aparecia ao meio-dia, a pentear os compridos cabelos loiros; mas, se alguém a visse, transformava-se imediatamente numa cobra e fugia para os buracos do ribeiro.

Fonte Biblio PARAFITA, Alexandre A Mitologia dos Mouros: Lendas, Mitos, Serpentes, Tesouros Vila Nova de Gaia, Gailivro, 2006 , p.315

Ano2002

Place of collection Loureiro, PESO DA RÉGUA, VILA REAL

ColectorAdelaide Fernandes (F)

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications