Lenda da noiva que pede boleia

APL 2305

Informante: Eram dois amigos que iam passar na zona de Mafra. Mais abaixo a curva era muito enrolada e quando eles vêm uma rapariga muito jovem vestida de noiva. Bom, ela acenou e eles pronto…
Colector: Pediu boleia?
Informante: Sim. Estava a… ela estava a acenar, não era bem pedir boleia, mas pronto. Eles param o carro não é?
Colector: Ah, então eles podem ter parado com uma segunda intenção?
Informante: Provavelmente, sim. Bom, ela entrou, ela entrou, eles seguiram, não é? Mas eles falavam com ela e faziam-lhe perguntas e ela nunca respondeu a nenhuma pergunta. Assim perguntas de onde é que ela era? Como é que se chamava? O que fazia ali? Nada, estava como muda não dizia nada. Bom, seguiram… foram andando, andando, mais à frente a curva era tão enrolada, tão enrolada que o carro entrou em despiste e pronto, houve um acidente. O amigo, aquele que ia a conduzir morreu logo não é? E o outro que ia ao lado sobreviveu. Ele só sabe dizer que quando acordou, ele desmaiou não é? Quando acordou já não encontrou a rapariga lá. Ela ia no banco de trás, olhou, olhou, não viu rapariga nenhuma lá. Ele achou o caso muito estranho não é? Pois ela também era para estar lá, ou morta ou viva, não é?
Colector: Pois. Desapareceu?
Informante: Desapareceu completamente. Ele depois voltou outra vez a desmaiar e quando acordou, acordou lá no hospital. Faziam perguntas do que é que tinham acontecido e ele não se lembrava de nada. É como se tivesse perdido a memória. Passado uns tempos quando ele recuperou, o que ele se lembrou passar lá outra vez no mesmo local. Perdeu o medo. – Não eu agora, vou passar neste local!
Ele também tinha carro, foi no carro dele. Em vez de não passar eu vou passar a ver se me vai acontecer o mesmo. E então não é que ela estava outra vez no mesmo local a pedir boleia ou a acenar, não era bem pedir boleia. Ela estava lá com a mão assim no ar.
Colector: Vestida de noiva outra vez?
Informante: Outra vez vestida de noiva. Ele desta vez pensou duas vezes.
- Não, agora não vou parar, senão vai acontecer o mesmo que aconteceu ao meu amigo.
Acelerou o carro e fugiu. Mas depois mais lá à frente olhou pelo espelho retrovisor do carro, a ver se ela ainda estava lá no mesmo sítio, já não estava lá.
Colector: Então eles eram da localidade, daquela zona?
Informante: Eles eram de Mafra.
Colector: Então e ninguém conhecia aquela rapariga nem sabiam da existência dela?
Informante: Eles dizem que andaram a tirar informações, diz que impossível, nunca ninguém viu ali aquela rapariga naquele local.
Colector: Só eles dois é que viram?
Informante: Só eles dois é que viram. Não sei eles andaram a tirar conclusões mas uma coisa impressionante nunca ninguém e pessoas que passaram lá naquela zona nunca ninguém viu aquela rapariga ali, vestida de noiva a pedir boleia, só eles.
Colector: Então e onde é que ouviu esta história?
Informante: Contaram-me uns amigos meus que são lá de Mafra.

Fonte Biblio AA. VV., - Arquivo do CEAO (Recolhas Inéditas) Faro, n/a,

Ano2007

Place of collection Mafra, MAFRA, LISBOA

ColectorVânia Fernandes (F)

InformanteLuciano Fernandes (M), 39 y.o., born at Castro Marim (CASTRO MARIM) FARO,

Narrativa

When XX Century,

CrençaSome Belief

Classifications