Lenda da Senhora da Orada

APL 577

Uma donzela da vila, filha de pais honrados, foi acometida de uma terrível moléstia que lhe fez inchar muito o ventre.
 O pai pensando que ela se tinha esquecido do que devia a si e aos seus, levou-a a um lugar cheio de matos e bosques incultas, onde havia muitas animais ferozes, decidido a pôr a filha à ferocidade deles. Esta, que estava inocente, implorou à misericórdia da Santíssima Virgem, a qual lhe apareceu, dizendo-lhe que não temesse nada que ela lhe valeria. Disse-lhe que o inchaço era produzido por uma cobra que se havia gerado no ventre que fosse para casa e dissesse ao seu pai que mandasse aquecer um pouco de leite e que ao cheiro dele, saír-lhe-ia a cobra pela boca. Assim fez e o resultado foi como se esperava. O pai da Donzela, mandou logo construir na tal brenha onde tinha exposto a filha, uma ermida dedicada à Santíssima Virgem, sob o título de Nossa Senhora da Orada, em memória da oração que ali fizera a filha, e na ermida colocou a pele da cobra.
 O local da aparição da Nossa Senhora da Orada encontra-se assinalado com uma cruz de pedra, que fica próxima da capelinha.

Fonte Biblio MOURA, José Carlos Duarte Contos, Mitos e Lendas da Beira Coimbra, A Mar Arte, 1996 , p.30

Place of collection São Vicente Da Beira, CASTELO BRANCO, CASTELO BRANCO

Narrativa

When XX Century, 90s

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications

MotivosTh [B784.2.1.1.] Snake (frog) in human body enticed out by milk (water