Lenda da Senhora do Verde

APL 473

No lugar onde é hoje a Senhora do Verde havia uma fonte onde apareceu uma Nossa Senhora. Começou ajuntar-se ali muita gente porque a água da fonte curava chagas e outras doenças. Por isso construíram ali uma ermida, onde estava a Nossa Senhora do Verde muito estimada.
 Mas houve um sujeito que pôs lá um cão, lá para dentro dessa fonte, e a partir daí nunca mais a fonte curou ninguém, as pessoas deixaram de lá ir e ficou tudo deitado ao desprezo.
 Resolveram tirar de lá a Nossa Senhora e levá-la para a Mexilhoeira Grande numa carreta de bois.
 Quando chegaram à Torre os bois nã seguiam para a Mexilhoeira.
 Então viraram para o lado de Portimão. Chegando ao ramal de Alvor os bois empancaram ali, também nã queriam ir para Portimão. Brigaram, brigaram, e os animais sem andar. Só quando voltaram para o lado de Alvor é que conseguiram levar a Nossa Senhora para lá.
 Ainda hoje se pode ver na Igreja de Alvor a imagem da Nossa Senhora do Verde.

Fonte Biblio TENGARRINHA, Margarida Da Memória do Povo Lisboa, Colibri, 1999 , p.63-64

Place of collection-, PORTIMÃO, FARO

InformanteGertrudes dos Santos (F), born at Mexilhoeira Grande (PORTIMÃO) FARO,

Narrativa

When XX Century, 90s

CrençaSome Belief

Classifications