Lenda de Mirandela

APL 3618

Há muito, muito tempo, na encosta sobranceira ao rio Tua, viviam os cristãos, cujo rei tinha uma filha muito bonita. E do lado de lá, na serra do Franco, a que também se chama a serra de Orelhão, viviam os mouros. E também lá havia um rei mouro, que tinha um filho.
    Quis o destino que um dia os dois príncipes se apaixonassem. Mas como não se podiam casar, nem sequer encontrarem-se, iam todos os dias cada um para a torre do seu castelo, no ponto que fosse mais alto, para poderem ver-se um ao outro.
    Até que, certa ocasião, os criados do príncipe mouro começaram a estranhar vê-lo ir todos os dias para o alto do castelo. E perguntavam-lhe o que ia fazer. Então ele, sem se denunciar, mas também sem mentir, respondia-lhes sempre:
    — Vou à mira dela!
    E tantas vezes lá foi, que esse lugar para onde lançava os olhos, a contar mirar a princesa, passou a chamar-se assim mesmo: Mira dela. E hoje aí a cidade de Mirandela.

Fonte Biblio PARAFITA, Alexandre A Mitologia dos Mouros: Lendas, Mitos, Serpentes, Tesouros Vila Nova de Gaia, Gailivro, 2006 , p.273-274

Ano1999

Place of collection Mirandela, MIRANDELA, BRAGANÇA

InformanteMaria Elisa Belchior (F), 47 y.o.,

Narrativa

When XII Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications