Lenda do Forte de S. Neutel

APL 3584

Conta-se que, há muitos anos atrás, um homem da zona do Barroso, quando vinha trabalhar para estes lados, ao passar de noite ao pé do Forte de S. Neutel [em Chaves], costumava ver uma menina muito bela a pentear os cabelos com um pente dourado, junto de uma figueira grande, que ainda lá existe, embora hoje mais pequena e já muito velha.
    Contou então a um amigo, só que este não se quis fintar. Por isso resolveram ir lá os dois numa certa noite para tirarem tudo a limpo. Chegaram ao forte e puseram-se à espera a uma certa distância da figueira. Esperaram, esperaram, até que, chegada a meia-noite, vêem vir duas estátuas de pedra, uma de um lado, outra do outro, como se viessem para ali se juntarem.
    Um dos homens ficou tão assustado com o que viu que se benzeu duas vezes, dizendo:
    — Jesus, credo em cruz! Jesus, credo em cruz!
    Dito isto, as estátuas desapareceram, e ouve-se então uma voz de menina a choramingar e a dizer:
    — Ai que me dobraste-me o fado!
    E os dois amigos fugiram a sete pés.

Fonte Biblio PARAFITA, Alexandre A Mitologia dos Mouros: Lendas, Mitos, Serpentes, Tesouros Vila Nova de Gaia, Gailivro, 2006 , p.244-245

Ano2001

Place of collection-, CHAVES, VILA REAL

InformanteFrancisco Gomes Carvalho (M), 81 y.o.,

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications