Lenda do manto de Santo António

APL 2546

Desenrola na zona de Monchique, que também portanto, não é em relação à época dos mouros mas que tem …tem um significado, digamos de humildade…que é a lenda do manto de Santo António… e esta lenda conta-se que à entrada da vila de Monchique existe uma imagem do Santo António com um manto azul bordado a ouro, e este manto foi oferecido por uma jovem, em agradecimento por ele lhe ter arranjado casamento, contudo com o passar dos anos portanto, este casamento não foi aquele esperado pela jovem porque ela era mal tratada o marido batia-lhe e apesar dela estar grávida ele não tinha condescendência absolutamente nenhuma… nasce uma filha do casal, entre pancadaria e discussões constantes e quando a miúda tinha cerca de oito anos de idade , a menina decidiu pedir a Santo António que a ajudasse a por um fim àquela situação, e que fizesse com que o pai não mais mal tratasse a mãe, portanto que houvesse paz e harmonia naquela casa, prometendo-lhe que se assim acontecesse que nunca haveria de faltar flores na imagem de Santo António. Esta prece da menina é feita quando esta ajoelhada junto a imagem… à entrada da vila e ela sente que alguém lhe bate no ombro e ao voltar-se um homem …estranho mais ou menos bem vestido que lhe pergunta o que é que ela faz ali e se lhe poderia dar alguma coisa de comer e algum sítio onde pudesse descansar…porque tinha feito uma longa viagem. A menina com o bom coração que tinha levou-o para casa… a mãe acolheu o visitante com agrado mas o pai torceu o nariz e mal dizia a sorte de ainda ter mais uma pessoa lá em casa para dar de comer, contudo este visitante de boa aparência… falou com ele e disse-lhe que efectivamente que não era correcto o que ele fazia porque no fundo ele estava a tirar a felicidade não só mulher mas à filha e a ele próprio, e estas palavras caíram tanto no fundo do coração daquele homem que estava empadrenido, que estava escurecido, que nessa mesma altura ele foi para cozinha ajudar a mulher a preparar o jantar para poder servir e obsequiar o visitante, quando voltaram… á sala com o jantar o visitante tinha desaparecido e no local onde ele estava apareceu uma estátua de Santo António em ponto pequeno igual á que está no nicho à entrada da vila de Monchique a partir daquele dia o casal com a filha viveram felizes, ele nunca mais a maltratou e ele nunca mais deixou de ter flores todos os dias.

Fonte Biblio AA. VV., - Arquivo do CEAO (Recolhas Inéditas) Faro, n/a,

Ano2008

Place of collection Monchique, MONCHIQUE, FARO

ColectorAndreia Sopa (F)

InformanteJoão Sopa (M), 57 y.o.,

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications