Lenda do Mouro

APL 438

Num cerco ao Castelo de Évora-monte, por guerreiros de D. Afonso Henriques foi morto em combate um nobre mouro que estava para casar nesse dia com uma jovem moura que vivia também no Castelo, procurando ele é claro sair-se bem da batalha pois estava para casar, mas por pouca sorte foram os mouros vencidos e os outros tomaram o Castelo e aprisionaram os seus habitantes, entre os quais estava a moura, noiva que dentro em pouco foi vencida no desgosto da perda do seu noivo. 
 Foi este encontrado morto junto de uma pedra que tinha o feitio duma cama, tinha uma parte lisa comprida e mais alta numa ponta a formar cabeceira. O mouro tinha duas lágrimas nas faces. Os outros, comovidos ali o enterraram, dando à pedra o nome de “pedra do mouro”.
 Diz o povo que na noite de S. João aparece a moura a pentear as tranças na borda dum poço chamado O “poço do clérigo” que fica numa das encostas do cabeço.
 A moura aparece cantando uma linda canção.

Fonte Biblio S/A, . Lendas e Outras Histórias Estremoz, Escola Porfissional da Região Alentejo / Núcleo de Dinamização Cultural de Estremoz, 1995 , p.75-76

Place of collection Évora Monte (Santa Maria), ESTREMOZ, ÉVORA

Narrativa

When XX Century, 90s

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications