Lenda do preto que viveu na Casa da Fonte

APL 3208

Conta a lenda que há muitos anos viveu na casa da Fonte em Couto de Esteves um preto, ele era o empregado. A única coisa que o assustava era o vento. Quando estava vento, o patrão podia mandá-lo trabalhar que ele não ia. No quintal havia uma figueira que era baixa, e por essa razão apareciam os figos comidos. Certo dia o patrão mandou o preto guardar a figueira de noite. Nessa mesma noite o preto viu que quem comia os figos era um lobo. Mais tarde apareceu em casa com o lobo preso pela língua.
    Um certo dia as pessoas da Casa da Fonte foram trabalhar para uns terrenos perto do poço do Pego Negro, que fica junto ao rio Lordelo. Enquanto trabalhavam caiu uma alavanca ao poço e ninguém a quis ir buscar pois o poço era fundo e tinha má fama. O preto disse que a ia buscar. Prendeu uma corda à cinta e desceu, dizendo aos outros trabalhadores para ficarem a segurar na ponta da corda, e que quando encontrasse a alavanca dava um esticão na corda para eles puxarem. Quando ele deu o esticão as pessoas não estavam prevenidas e deixaram ir a corda ao fundo. Entretanto chegou a noite e os trabalhadores foram para casa e deixaram lá o preto. Com a noite veio o luar, o preto viu a luz da lua reflectida no fundo do poço e veio para cima. De manhã, os trabalhadores iam novamente ao poço com o objectivo de verem o preto, mas para grande surpresa, o preto já vinha a chegar ao lugar com uma grade de ouro às costas e a alavanca na mão.
    Os trabalhadores, ao vê-lo, perguntaram-lhe o que era aquilo e ele apenas respondeu: “Esta já cá está com Deus’’, e ao pronunciar estas o nome de Deus, o preto e a grade de ouro recuaram novamente para o fundo do poço.
    Conta a lenda que no fundo do poço ainda está a grade de ouro que foi lançada pelos Mouros (que não eram Cristãos); por esta razão é que o preto e a grade de ouro foram novamente para o fundo do poço quando pronunciou a palavra Deus.

Fonte Biblio SILVA, José Luciano de Figueiredo Sever do Vouga n/a, Câmara Municipal de Sever do Vouga, , p.9

Place of collection Couto De Esteves, SEVER DO VOUGA, AVEIRO

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications