Lenda dos Barrais da Vilariça

APL 3696

Havia no Vale da Vilariça uma enorme pedra, que era usada por todos os lavradores para colocar em cima da grade quando andavam a agradar os terrenos para plantarem depois os melões.
    Essa pedra passava de parcela em parcela e com os anos foi-se gastando. Um dia, em que dois lavradores andavam desavindos, um deles, ao acabar de gradar a sua terra, decidiu não passar a pedra para o seu vizinho e, em vez disso, deitou-a para a ribeira, que passava perto.
    Nesse instante, formou-se uma trovoada enorme e a água passou a correr e a transbordar em todos os regatos. E, de repente, no cimo da corrente da ribeira turva, formou-se uma linda donzela que, enquanto seguia ribeira abaixo, cantava:

— Adeus, barrais da Vilariça,
Adeus á Fraga Amarela,
Tanto ouro e tanta prata,
Que me ficam dentro dela!

    Esta fraga é um grande penedo que se distingue dos outros pelo tamanho e pela cor amarelada. Diziam os mais antigos que nela se encontra um tesouro com muito ouro. Quanto a mim, o ouro que há está no terreno fértil do vale, O que é preciso é trabalhar nele e saber cultivá-lo.

Fonte Biblio PARAFITA, Alexandre A Mitologia dos Mouros: Lendas, Mitos, Serpentes, Tesouros Vila Nova de Gaia, Gailivro, 2006 , p.328

Ano2003

Place of collection Horta Da Vilariça, TORRE DE MONCORVO, BRAGANÇA

InformanteLaurentina Carneiro (F), 74 y.o.,

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications