Lindas bestinhas prà gente ir até à Agualva

APL 1313

Pelos princípios do século vinte ainda era costume as pessoas de S. Sebastião irem moer à Agualva porque não havia moinhos na freguesia. As vezes iam a pé, com os taleigos às costas ou à cabeça, outras vezes iam de burro ou cavalo. Mais tarde eram os próprios moleiros que passavam com uma carroça pelas ruas de S. Sebastião a recolher os taleigos de milho ou de trigo e, se não os viam em cima da parede, perguntavam em voz alta e inconfundível:
 — O taleigo tá pronto?
 Uma certa vez, quatro homens de S. Sebastião tinham-se juntado e iam a meio do caminho para cima em direcção à Agualva. Já estavam cansados, tanto mais que era de noite e não viam bem onde deitar os pés.
 Apareceram-lhe, de repente, quatro bestas sem dono, no meio do caminho, e eles, aliviados, disseram assim:
 — Olha, lindas bestinhas prà gente ir até à Agualva!
Cercaram os animais até à parede, puseram-lhe os taleigos em cima, montaram e lá foram as bestas por ali fora, leves que era um consolo. Daí a bocado chegaram ao pé de uma lagoa e os animais dirigiram-se para a água, como se estivessem sequiosos. Um dos homens disse aos outros:
 — Home, a modo que elas têm sede...
 As bestas enfiaram-se pela água dentro a toda a força, com os homens sempre em cima, julgando que elas iam beber e depois seguiam caminho. Mas, para admiração dos quatro, as bestinhas, quando chegaram bem ao meio da lagoa, deram em atirar como doidas, descarregaram-nos na água com os taleigozinhos de milho e largaram a correr. No meio da lagoa foi uma grande barafunda, com o escuro que fazia e os homens arrepiados de frio e sem conseguirem sair da água sem molhar os taleigos. Por fim conseguiram safar-se e nessa altura ouviram uma gaitadaria medonha que vinha das bestas.
 Só então é que os quatro homens de S. Sebastião compreenderam que os animais que tinham montado eram quatro feiticeiras que estavam disfarçadas em bestas e se tinham posto a rir com a partida que lhes tinham pregado.

Fonte Biblio FURTADO-BRUM, Ângela Açores: Lendas e outras histórias Ponta Delgada, Ribeiro & Caravana editores, 1999 , p.142-143

Place of collection Vila De São Sebastião, ANGRA DO HEROÍSMO, ILHA TERCEIRA (AÇORES)

Narrativa

When XX Century, 10s

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications