Matosinhos

APL 2618

Ora bem, há uma outra história que é muito interessante e que é daqui da área do Porto, não propriamente Porto Porto mas, que está relacionada, que é uma das histórias que se contam, relacionadas com Matosinhos.
Há duas importantes, uma que é do Senhor de Matosinhos mas, a que explica o nome do lugar, meia dúzia de casas, provavelmente (risos), tem a ver com uma história que se conta de um cavaleiro que parece que avista uma coisa no mar, relacionada com um santo ou com umas relíquias que vêm a boiar no mar, e que levanta dúvidas das pessoas que se começam a juntar na praia para tentar perceber o que se está a passar no mar.
E, então, conta a história que ao ajuntamento das pessoas chega um homem a cavalo e que também se sente curioso em relação ao que lá estará. E, então, diz a história que ele que picou o cavalo e o cavalo começou a correr pela praia e quando chegou ao mar em vez de afundar, que era o normal, andou por cima da água, portanto, ele conseguiu andar de cavalo por cima da água e foi até ao sítio onde estava aquela coisa esquisita. Eu depois aí já não me recordo muito bem se era realmente uma relíquia de um santo ou uma coisa assim. Só diz a lenda que depois quando ele regressou à praia, quer o cavalo, quer o próprio cavaleiro e, em particular, a sua capa vinha cheia de conchas às cores, parece que eram umas conchas às cores. E quando chegou à praia as pessoas disseram que ele vinha todo matizado, matizado que é uma palavra que significa padrão de cores e, então, alguém disse que ele saiu da água todo matizadinho.
E daí, conta a história do primeiro nome do lugar, daquele lugar que era Matizadinho, depois Matizadinhos e, finalmente, deu a palavra Matosinhos.

Fonte Biblio AA. VV., - Arquivo do CEAO (Recolhas Inéditas) Faro, n/a,

Ano2009

Place of collection-, MATOSINHOS, PORTO

ColectorAna Rita Simões (F)

InformanteJosé Manuel Cerqueira (M), 44 y.o., born at Cedofeita (PORTO) PORTO,

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications