Nicolau (São) - O Botequim do Pepino

APL 3343

Houve na rua de Cima do Muro, n’esta freguezia de S. Nicolau, um pouco ao poente do Postigo dos Banhos, um botequim, que se tornou celebre e conhecido como nenhum outro no Porto e fóra do Porto, até mesmo na Inglaterra, na Russia, na Allemanha, na França, etc.
    Era publico e notorio, que n’aquelle botequim, ou casa de café e bebidas, foram roubados e mortos muitos marinheiros inglezes e d’outras nações, e é certo que aquella casa esteve muitos annos debaixo da vigilancia das auctoridades locaes, persistindo, a despeito de toda a vigilancia policial, os boatos mais aterradores: até que a casa foi expropriada e demolida pela camara, como todas as circumvisinhas, para a abertura da rua da Nova Alfandega – sem se apurar o fundamento de tão sinistros boatos.
    É certo que aquelle botequim, todas as noites se enchia de mulheres perdidas, marujada, principalmente estrangeira, e homens de má nota; que alli havia musica e danças (cancan) deshonestas, e um arruido infernal até deshoras; – que alli houve por vezes rijo bofetão e grossa pancadaria, – e que muitos dos fregueses, nomeadamente maritimos russos, ingleses e allemães, lá pernoitavam, estirados no chão, com o peso do vinho, até ao dia seguinte, – dizendo as más linguas que eram embriagados artificialmente, e de proposito, pelo dono da casa, para os roubar, quando levavam comsigo dinheiro, e que depois os lançava ao rio. E acrescentavam – que muitos cadaveres appareceram no Douro, que se disse serem de maritimos estrangeiros que se afogaram casualmente, quando a verdade era – que haviam sido roubados e assassinados no maldito botequim...

Fonte Biblio PINHO LEAL, Augusto Soares d'Azevedo Barbosa de Portugal Antigo e Moderno Lisboa, Livraria Editora Tavares Cardoso & Irmão, 2006 [1873] , p.Tomo VI, pp. 61-62

Place of collection São Nicolau, PORTO, PORTO

Narrativa

When XIX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications