Nossa Senhora da Saúde

APL 3518

Conta a lenda que, um certo dia, uma menina de Saudel, na freguesia de São Lourenço de Riba Pinhão, andava naquele recinto, com as suas ovelhas, quando lhe aparecera uma linda senhora e lhe pediu para que seu pai lhe construísse uma capela. A menina ao chegar a casa, contou o que acontecera, e ele respondeu-lhe que nem sequer tinham dinheiro para comprar pão, quanto mais para fazer uma capela...
    Ao outro dia, a menina foi ao mesmo lugar e contou à senhora que lhe voltou a aparecer o que o pai lhe dissera. Então, Nossa Senhora revelou-lhe que, conforme fossem aparecendo os gastos, assim o dinheiro apareceria debaixo da almofada da cama.
    E assim foi. O pai da menina, pedreiro de profissão, começou a construir uma pequena capela. Então, Nossa Senhora voltou a aparecer, pedindo para que a capela fosse maior e que lhe dessem o nome de Senhora da Saúde.
    Passou-se isto em 1745.

    A alguns passos da capela existe uma grande carvalha com muitas centenas de anos, seca em 1994, da qual se narra uma curiosa lenda. O seu tronco, preservado e cheio de vasos com plantas, encontra-se do lado direito da descida para o coberto das velas.
    Conta-se que era um castanheiro e que pertencia a mais do que um herdeiro. Um deles terá ido roubar castanhas ao outro. Daqui gerou-se uma quezília entre ambos e, quando voltaram ao local, no dia seguinte, viram que Nossa Senhora os castigara, transfonnando o castanheiro em carvalha.
    A veracidade da lenda da carvalha encontra-se à vista de todos e perdura ainda na memória recente: o seu tronco é de castanheiro, mas as folhas que este deu, até 1994, eram de carvalha.
   
    No recinto de Nossa Senhora da Saúde, foi mandado construir, em 1840, um cruzeiro, que em nada seria diferente dos outros cruzeiros, não fora a inusitada presença de uma serpente enroscada no seu pé.
    Conta a lenda do cruzeiro que tal se deve a uma invocação, em momento de perigo, da Senhora da Saúde: certo dia de Verão, um homem, ao passar nesse local vindo do trabalho em direcção a casa, pisou inadvertidamente uma serpente.
    Quando a bicha ia para o atacar, ele pediu ajuda a Nossa Senhora da Saúde e, nesse preciso momento, a cobra desapareceu misteriosamente.
    Como gratidão por este milagre, o homem mandou construir aquele cruzeiro.

    No recinto deste santuário, existe uma fonte com duas bicas, cuja nascente se encontra por baixo da Capela de Nossa Senhora da Saúde. Perto destas bicas, existem duas portas de ferro, que dão para uns antigos banheiros, pequenas poças de água proveniente das bicas, onde se tomavam banhos curativos. Segundo reza a lenda da Fonte das Bicas, todas as sextas-feiras, à meia-noite, uma pombinha saía da capela e ia benzer essa água, que se diz ser miraculosa.
    Nesses banheiros eram mergulhadas crianças doentes para que se curassem, ou, caso não fosse possível transportá-las, aí se colocava uma camisa da criança enferma. Caso a camisa fosse ao fundo ou ficasse ao cimo da água, assim era «a sentença de morte ou vida» da mesma.

Fonte Biblio FRAZÃO, Fernanda Passinhos de Nossa Senhora - Lendário Mariano Lisboa, Apenas Livros, 2006 , p.132-133

Place of collection São Lourenço De Ribapinhão, SABROSA, VILA REAL

Narrativa

When XVIII Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications