Nossa Senhora dos Anjos

APL 3349

Na villa da Lourinhan, e no norte d’ella, em uma espaçosa e fertil planicie, está a ermida de Nossa Senhora dos Anjos.
    Eis a sua lenda:
    Em 1490 estava este sitio occupado por um frondoso bosque de loureiros (de cuja circumstancia pretendem alguns, se derive o nome de Lourinhan, dado á villa). Uma devota mulher que por alli passou, viu uma formosa imagem da Virgem, sobre um dos loureiros, e foi dar parte ao parocho da freguezia, que a foi logo buscar em procissão para a egreja; mas ella fugio, tornando a apparecer no loureiro – pelo que trataram de edificar-lhe aqui uma ermida, que é a actual.
    Diz a lenda, que, pelos annos de 1640, dizendo missa no altar da Senhora um resoluto franciscano, muito virtuoso, do mosteiro de S. Sebastião da Piedade (Xabreganos) da mesma villa, chamado frei Sebastião da Piedade; lhe pareceu que a Senhora estava viva. Terminada a missa, e revestido como estava, subiu ao altar, e com um alfinete picou a ponta de um pé da santa imagem, do qual sahiu uma pinga de sangue. D’ahi a pouco tempo, um beneficiado da matriz, chamado Miguel Jorge, repetiu a experiencia e aconteceu lhe o mesmo. Estes dois clerigos pouco tempo sobreviveram a este facto.
    Para se evitarem estas experiencias, mandaram os mordomos recolher a Senhora em um nicho envidraçado.
    A imagem é de pedra, com 0,m50 do alto e de bôa esculptura.

Fonte Biblio PINHO LEAL, Augusto Soares d'Azevedo Barbosa de Portugal Antigo e Moderno Lisboa, Livraria Editora Tavares Cardoso & Irmão, 2006 [1873] , p.Tomo VI, pp. 167-168

Place of collection Lourinhã, LOURINHÃ, LISBOA

Narrativa

When XVII Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications