O cadáver da alma penada não está na cova onde foi enterrado

APL 1623

Uma mulher que trazia em si um espírito, para provar que o tinha, desafiava a quem quer a que fosse ver se o cadáver estava na cova. O homem foi desesperado (porque tinha gasto muito dinheiro por causa da doença da mulher, que se espolinhava no chão, batia punhadas no chão, e, parece, nela, etc.) ao pároco (Tio Tomás), para que mandasse abrir a cova, a ver se o tal (um José da Rua), lá estava. Este José da Rua foi o mesmo que apareceu a mais que uma pessoa em Santa Leocádia, como já se disse atrás.

Fonte Biblio SARMENTO, Francisco Martins Antígua, Tradições e Contos Populares Guimarães, Sociedade Martins Sarmento, 1998 , p.110-111

Place of collection Briteiros (Santa Leocádia), GUIMARÃES, BRAGA

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications