O cavalo que voou com os Santos Mártires

APL 751

A propósito da Pedra do Cavalo, quando eu era pequenita, ouvia contar que, há muito anos atrás, havia uma guerra numa terra muito longe daqui, e dois soldados morreram lá.
 Como ninguém sabia de onde eles eram, ataram-nos ao lombo de um cavalo e mandaram-nos embora, dizendo:
 — Ide, ide, p’rá vossa terra!
 O cavalo andou, andou, e ao chegar ali, onde se chama a Pedra do Cavalo, estancou. E estancou com tanta torça, que deixou lá as patas gravadas e voou, voou, voou, indo pousar com os corpos dos dois soldados em Paredes [concelho de Moimenta da Beira]. Chegaram a Paredes, apareceram então assim nomeio da povoação. O povo, ao ver aquilo, diz:
 — Estes, para aparecerem aqui assim, é porque são santos! Vamos fazer-lhes aqui uma capela!
 Foram então com os bois ao monte buscar pedras para fazerem a capela. Acontece que os bois, ao carregarem as pedras, levavam-nas sempre para um sítio diferente daquele que o povo queria. O povo bem os puxava para dentro da povoação, mas os bois teimavam em levar as pedras para o outro sítio.
 É onde hoje está a capela dos Santos Mártires, O povo entendeu que foi, por desígnio de Deus, onde os soldados queriam ficar.

Fonte Biblio PARAFITA, Alexandre Património Imaterial do Douro - Narrações Orais (contos, lendas, mitos) Vol. 1 Peso da Régua, Fundação Museu do Douro, 2007 , p.153-154

Ano2007

Place of collection Sendim, TABUAÇO, VISEU

ColectorAlexandre Parafita (M)

InformanteMaria Laura Pereira (F), 57 y.o., Sendim (TABUAÇO) VISEU,

Narrativa

When2007

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications