O dedo do ladrão

APL 1036

Conta-se que na madrugada do dia 11 de Agosto de 1908, na Capela do Parque da Nossa Senhora de La Salete, em Oliveira de Azeméis, o guarda da capela estava dentro a dormir. Em determinada altura, um ladrão entrou e, não se apercebendo da presença do guarda, dirige-se ao altar onde estava a imagem da Nossa Senhora de La Salete, em busca do anel sagrado. O ladrão, como não conseguia tirar o anel, partiu o dedo à santa.
De repente, o guarda da capela acordou e, ao ver o ladrão no interior da capela, não hesitou e disparou um tiro de caçadeira, tendo acertado no mesmo dedo do homem que havia sido partido à santa.
O ladrão fugiu e o dedo ficou caído no chão, tendo sido depois guardado num frasco. Ainda hoje lá está para quem o quiser ver.

Fonte Biblio AA. VV., - Literatura Portuguesa de Tradição Oral s/l, Projecto Vercial - Univ. Trás -os-Montes e Alto Douro, 2003 , p.L5

Ano2002

Place of collection Oliveira De Azeméis, OLIVEIRA DE AZEMÉIS, AVEIRO

ColectorSara Ferreira Almeida (F)

InformanteGlória de Pinho (F), 75 y.o., Oliveira De Azeméis (OLIVEIRA DE AZEMÉIS) AVEIRO,

Narrativa

When1908

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications