[O “deixo” da bruxa]

APL 1650

As bruxas, antes de morrer, dizem “deixo, deixo” até que alguém lhe pergunte o quê. Se lho não perguntam não morrem. Sucedeu que uma era muito conhecida e ninguém lhe fazia a pergunta. Um tal passando por o pé da casa dela e sabendo que ela estava nesta gritaria inútil há dois dias, pôs termo à agonia dizendo-lhe: “Deixa ao sarrabulhadoiro do forno”. E o sarrabulhadoiro a voar pelo tecto da casa fora, e a bruxa a morrer.

Fonte Biblio SARMENTO, Francisco Martins Antígua, Tradições e Contos Populares Guimarães, Sociedade Martins Sarmento, 1998 , p.148

Place of collection-, GUIMARÃES, BRAGA

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications