[O diabo e as feiticeiras do Sívio]

APL 3108

Na freguesia de Seixo de Ansiães, no caminho daquela povoação que conduz ao Rio Douro, no sítio denominado Calçadas, existe na borda do caminho uma pedra rectangular, medindo aproximadamente 0,60 m de comprimento por 0,40 m de largura orientada no sentido E.- O., tendo na parte extrema E. uma escavação semelhante a uma ferradura inglesa, e um pouco atrás desta uma cruz também gravada na dita pedra.
Diz a lenda que o diabo, montado no seu cavalo, desejando juntar-se às feiticeiras que habitualmente às sextas-feiras dançam pela meia-noite na fraga do Sívio ou Ola, queda de água de mais de trinta metros de altura, um pouco abaixo da povoação do Pinhal do Douro, onde existem também sinais da ferradura do cavalo, deu um salto do caminho até ali, alcançando assim de um pulo os seis mil e quinhentos metros que separam os dois pontos.
Existe a um terço de distância que separa o lugar das Calçadas do de Sívio, uma pequena elevação de terreno, com penedos e junto a um curral, um sinal de ferradura idêntico aos dois precedentes, que se supõem feitos pelo cavalo do diabo ao dar o formidável salto.

Fonte Biblio PARAFITA, Alexandre Património Imaterial do Douro (Narrações Orais), Vol. 2 Peso da Régua, Fundação Museu do Douro, 2010 , p.209

Ano1934

Place of collection Seixo De Ansiães, CARRAZEDA DE ANSIÃES, BRAGANÇA

ColectorFrancisco Alves (M)

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications