O homem embruxado

APL 1950

Uma vez uma mulher do sítio que tinha fama de bruxa, deitou umas rezas a um homem que andava a enganar a mulher, e o homem começou a ficar doente. O homem foi internado, e quando regressou trazia com ele uma “coisa” que ele tinha deitado pela boca, cheia de cabelos. O facto de ter vomitado isso é que o salvou de morte certa. Enquanto esteve doente andava sequinho, sequinho como as palhas!

Fonte Biblio SILVA, Margarida Moreira da É por aí voz constante... e o povo sabe quando diz... Loures, Museu Municipal de Loures, 2007 , p.63

Place of collection-, LOURES, LISBOA

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications