[O Lobisomem]

APL 2680

Aconteceu uma parte a um vizinho que ele ia para o mar e ele tinha 18 anos. Ia para o mar e encontrou uma cabrinha. Era pequenina e ele [pega] na cabrinha e levou para os companheiros do mar. Então a cabrinha… ele ia andando, andando, e a cabrinha ia crescendo, ia crescendo até que chegou uma altura:
- Então eras tão pequenina e agora já és tão grande? As patinhas já estavam no chão… então olha, fica aí!.
Ficou no meio do caminho, a cabrinha. Depois transformou-se num cão e o cão foi atrás dele até ao fim… até ao fim do cais de onde estava o barco para ir para o mar. Depois mais tarde, no melhor que ele ia embarcar no barco, vê então o cão transformar-se num homem. Um homem esse que era muito amigo dele, era marítimo também. Faleceu à pouco tempo. Eles eram muito amigos, mesmo foi quando ele soube que o amigo era lobisomem. No outro dia, depois, contaram à família. A família, depois, é que fizeram-lhe um corte na cara e quebraram a sina. Ele não lhe fez mal, porque quando se transformou de cão, e depois de homem, o homem estava todo nu. O homem chamava-se Joaquim Lobisomem; era conhecido pelo Joaquim Lobisomem, porque tinha sido Lobisomem.      

Fonte Biblio AA. VV., - Arquivo do CEAO (Recolhas Inéditas) Faro, n/a,

Ano2008

Place of collection-, TAVIRA, FARO

ColectorAna Isabel Afonso (F)

InformanteMaria Odilia Rodrigues (F), 67 y.o., born at - (TAVIRA) FARO,

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications