O lobisomem e o tropel na calçada

APL 3102

Ouve-se contar há muito tempo também que ali no Terreiro, ia um a passar na rua a altas horas da noite e, estando lá uma casa com a luz acesa, ele parou e pôs-se a bater com as patas, a bater, a bater.., e não saía dali.
Então, os donos da casa, assustados com aquele barulho, apagaram a luz, e, logo que a apagaram, sentiram o cavalo a galopar pela rua fora, parecia um foguete.
Enquanto não apagassem a luz ele não avançava.

Fonte Biblio PARAFITA, Alexandre Património Imaterial do Douro (Narrações Orais), Vol. 2 Peso da Régua, Fundação Museu do Douro, 2010 , p.202

Ano2004

Place of collection Pombal, CARRAZEDA DE ANSIÃES, BRAGANÇA

InformanteMaria Florinda Lopes (F), 73 y.o.,

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications