O lobisomem

APL 100

Conta-se que uma mulher que tivesse sete filhos e nenhuma filha, um deles era lobisomem e quem tivesse sete filhas e nenhum filho, uma delas era bruxa.
 Uma vez, numa destas famílias, quando se chegou a hora da meia-noite, o rapaz começou a dar a volta ao adro porque tinha de correr sete adros entre a meia-noite e a uma hora para ficar bom. Mas se houvesse uma pessoa que estivesse numa janela e que tivesse uma vara comprida com um bico e que o picasse, a maldição passava-lhe.
 A certa altura, encontrou uma mulher e arrepelou-lhe um bocado do saiote.
 No dia seguinte, encontrou a tal mulher que disse:
 - Ontem, de noite, passou um cavalo por mim e roubou-me um bocado do saiote. Olha, falta aqui este bocado!
 Então o homem disse:
 Era eu; ainda o trago aqui nos dentes.

Fonte Biblio FAEL, Isabel Maria M.A. Lopes Narrativas Populares Covilhã, Centro de Formação da Ass. de Escolas do Conc. da Covilhã, 2000 , p.23

Place of collection-, COVILHÃ, CASTELO BRANCO

InformanteTi Elvira (F),

Narrativa

When XX Century, 90s

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications