[O marujinho]

APL 1777

Um dia há um rapaz que é o Amândio e dá-me um barco em madeira e disse-me isto é melhor guardar e não dar agora ao seu miúdo senão ele parte-o. Então eu fui guardar o tal barco, era una lancha em madeira, fui guardar o barco e o meu filho andava na rua brincando, mas o miúdo daqui a bocado com aquela birra começou a dar cabeçadas na parede e foi-se deitar e depois começa a gritar:
 “Mãe está aqui um marujinho, um menino, está-me a tirar o barco de dentro da mala” -  e então pensei eu para mim:
 Então tu não viste eu cá pôr o barco dentro da mala e agora estás-me a dizer isso?

Fonte Biblio AA. VV., - Tradição Popular Algarvia Faro, Direcção Geral de Educação de Adultos, s/d , p.Lendas

Place of collection Olhão, OLHÃO, FARO

InformanteAlexandrino Fernandes (M), Olhão (OLHÃO) FARO,

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications