O mourinho do sítio da igreja

APL 58

No Sítio da Igreja havia um forno de cozer pão e um moinho de água que moía milho. Esse moinho funcionava com a água que vinha do ribeiro de Cacela onde havia um açude e umas comportas. Naquele tempo havia sempre água no ribeiro de Cacela, até no Verão.
 O ribeiro também tinha nas margens um grande canavial e uns eucaliptos. Metia medo. A minha irmã Maria, que já morreu, quando era pequenina dizia que via perto do moinho um mourinho de barrete encarnado e que, quando o via, ficava cheia de medo e fugia para a nossa casa que ficava na fazenda da Torrinha.

Fonte Biblio FERNANDES, Maria Emília Mourinhos e Mouras Encantadas em Cacela Vila Real de Santo António, Câmara Municipal de Vila real de Santo António, 2007 , p.22

Place of collection Vila Nova De Cacela, VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO, FARO

ColectorMaria Emília Fernandes (F)

InformanteEdolino Gonçalves (M), Vila Nova De Cacela (VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO) FARO,

Narrativa

When XX Century, 90s

CrençaSome Belief

Classifications