[O Mouro Encantado em Touro Preto]

APL 3789

Em certa noite de verão, saiu certo rapaz da vila e dirigiu-se a casa da sua namorada, onde havia baile. Era um domingo. Ao sair da vila, pela rua, onde actualmente mora um sujeito, que trabalha em louça de barro, deparou-se-lhe um touro preto, que o quis acometer. O rapaz ficou assustado, porque naquela rua tortuosa e estreita, não tinha por onde se escapar.
    Mais adiante e quase em frente de uma fonte de alvenaria, por onde passa a água que corre para o Cadouço, o touro parou e voltou-se para o rapaz na atitude de o querer novamente acometer.
    Mais assustado, o rapaz deu um enorme grito e disse em voz alta:
    — Valha-me a Nossa Senhora da Piedade!
    O touro recuou e foi cair dentro da fonte, dando um enorme mugido.
    O rapaz então voltou para a vila e recolheu-se à cama de onde não mais se ergueu.
    Era um mouro encantado em touro, diziam todos os que tiveram conhecimento de um facto realmente tão extraordinário.

Fonte Biblio OLIVEIRA, Francisco Xavier d'Ataíde As Mouras Encantadas e os Encantamentos do Algarve Loulé, Notícias de Loulé, 1996 [1898] , p.89

Place of collection-, LOULÉ, FARO

Narrativa

When XX Century, 90s

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications

MotivosTh [E421.3.4.] Ghost as fiery bull.